A mulher e a sua luta pela igualdade de gênero

Na última quinta-feira, 8 de março,  comemoramos o dia internacional da mulher, uma data não apenas para homenageá-las, mas, sobretudo para lembrar da sua luta por direitos de cidadania e igualdade de gênero, que, pelo que vemos, apesar das suas conquistas ao longo do tempo, ainda está bem distante da equidade, mesmo assim, compartilho por aqui alguns dados recentes referentes aos avanços gradativos, apesar de lentos (bem lentos, diga-se de passagem), mas que servem como parâmetro para uma revolução feminina que está por vir.

Primeiro vamos a alguns dados recentes de uma pesquisa promovida pelo IBGE sobre desigualdade de gênero e reportada na última quarta-feira, 07/03 no Jornal da Globo que mostra que apesar dos avanços, muito ainda precisa ser feito, uma vez que a mulher recebe apenas 76,5% do salário do homem, ou seja, apenas ¾ do salário para exercer as mesmas funções. Outro dado que intriga diz respeito a ocupação dos cargos de chefia e gerência, dos quais, apenas 37,8% são ocupados por mulheres. Em contrapartida, tem um dado onde elas superam de longe os homens:  nos afazeres domésticos e cuidados com outros, nesse aspecto, a pesquisa nos mostra que elas dedicam 18,1 horas por semana contra 10 horas, em média, dos homens. Trocando em miúdos, além de trabalhar e estudar, elas ainda dedicam 73% mais horas para cuidar do lar e da família do que nós, homens.

Enquanto isso, no estado do Pará, segundo dados da FAPESPA – Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (http://www.fapespa.pa.gov.br/noticia/1549), que divulgou uma síntese com os principais indicadores sobre os avanços da mulher na sociedade, revelam que: Em 2017, do total de 8.367 habitantes, 50% eram mulheres. Dessas, 41% pertenciam à população economicamente ativa e 40% ocupam postos de trabalho, sendo que 37% ocupam cargos de chefia, proporcionalmente, em relação aos homens.

Essa mesma pesquisa revela ainda que, nos últimos 12 anos, houve uma significativa redução na diferença salarial do homem em relação à mulher no estado, sendo que em 2005, a diferença era de 34%, ao passo que em 2017, esse número caiu para 17,29%. No que diz respeito à proporção de mulheres chefes de família, também percebemos um aumento na procedência da mulher nos últimos anos, pois até 2015, 38% dos tipos de famílias paraenses eram chefiadas por mulheres, com destaque para a categoria mãe com filhos de 14 anos ou mais, 24% desse total.

Na política, motivo maior pela busca da igualdade de gênero e que deu origem ao dia internacional da mulher, percebemos que nas eleições do ano de 2016, do total de vereadores eleitos, 14% foram mulheres e 15% do total de prefeitos eleitos. Em 2014, apenas 7,32% do total de deputados estaduais eleitos eram mulheres, ao passo que do total de deputados federais, esse número chegou a 17,65%. Que venham as eleições de 2018! Sinceramente? Por mais mulheres fortes, decididas e éticas no poder.

Assim fica mais fácil entender que, está havendo um progresso, ainda que lento e gradativo, em relação a igualdade de gênero, no entanto, ainda há muito a ser feito, por isso, compartilho aqui algumas dicas para que, você, mulher, mantenha-se cada vez mais focada e seguindo na direção certa:

  • Tenha cuidado com a sua saúde física e mental fazendo exercícios diários e cuidando da sua alimentação, afinal, nós somos resultados do que colocamos para dentro. Cuide também da sua aparência física, sabemos que beleza não é tudo, mas esses cuidados elevarão a sua autoestima à quinta potência e juntamente com ela, o seu poder pessoal nesse disputado mercado. Muito importante ainda, dedicar um tempo para a família, lá está o seu porto seguro e, provavelmente, é onde você recarrega as energias;
  • Tome notas de absolutamente tudo: Observações, compromissos, sonhos a realizar, objetivos pessoais e profissionais a serem alcançados, peso corporal, medidas e tudo o que for muito importante;
  • Mantenha a sua equipe e a sua família sintonizada com suas ações e projetos, principalmente se eles fizerem parte dos mesmos, para tanto, promova reuniões de feedback e acompanhamento com frequência e assegure que todos estejam perfeitamente alinhados com o seu propósito maior;
  • Faça um checklist diário de tudo o que precisa ser feito prioritariamente para evitar correria e stress desnecessários, separe aquelas ações que dependam apenas de você daquelas que dependem dos outros e comece por essas (as que dependem dos outros), pois as suas, você tem, pleno controle. Muito importante: adote o tipo de gestão CTA com as pessoas, não espere terminar o dia para constatar que aquelas ações não foram feitas, mas acompanhe-as com frequência para assegurar sua execução;
  • Uma estratégia eficaz para manter-se ligada em seus objetivos é ativando o seu mindset criativo, isso normalmente se faz através da arte, como: A música (esta é a minha preferida), pois ela altera o nosso estado de consciência e consequentemente o nosso humor e disposição para entrar em ação, mas pode ser através de uma boa leitura, um filme, uma caminhada, palestras, roda de discussões, grupos de produtividade em redes sociais. Evite contato com notícias trágicas ou deprimentes, lembre-se: a mesma regra da alimentação vale para a sua mente e seu espírito e nós nos tornamos aquilo que colocamos para dentro, ou, como diria Saint Exupéry: “Você se tornará eternamente responsável por aquilo que cativa”.

Gostou do tema? Compartilhe a sua experiência comigo, terei o maior prazer em conhecer a sua história e quem sabe, contribuir com outras pessoa que têm as mesmas dificuldades, envie suas dúvidas, sugestões, sua opinião para o whatsapp (011) 99546 8145 ou mande um e-mail para: fale@cibracoaching.com.br. Você poderá fazer parte do nossa próxima edição.

Sobre o Autor

Nelson Vieira, sou Advanced Coach Senior e Master Coach Trainer, certificado por diversas instituições internacionais ao redor do mundo, tendo formado aproximadamente 5 mil coaches pelo Brasil. Para conhecer mais acesse: www.nelsonvieira.com.br

Deixe um comentário 0 comentários

Deixe um comentário:







Scroll Up