Como se relacionar de forma saudável no trabalho

Uma grande amiga certa vez me procurou dizendo que não estava se sentindo bem na empresa e que era muito ruim não ter amigos e tampouco a confiança mínima nas pessoas no ambiente de trabalho.

Minha resposta: – Sabe? Infelizmente, ouço esse discurso de várias pessoas de empresas diferentes, é lógico, algumas mais e outras menos, então, eu acredito que neste exato momento, existe alguém em situação bem pior que a sua. Uma coisa que aprendi em anos trabalhando em empresas, foi que lá não é o melhor lugar para fazer amigos e confiar cegamente nas pessoas. É duro, mas não venho aqui apenas para falar coisas bonitas que não necessariamente refletem na realidade. E a melhor maneira de curar um sofrimento emocional por algo que foge ao seu controle é um choque de realidade, por mais duro que possa parecer.

Vamos fazer uma analogia com o nosso atual cenário político por exemplo, com as investigações da operação lava-jato, os vazamentos de grampos, as  conversas podres por trás dos bastidores, amigos, confidentes que se cumprimentavam e que não se largavam nem no leito de hospital, enquanto um se tratava de uma enfermidade o outro, de maneira sórdida, gravava a conversa durante sua visita ao “amigo doente”.

Por favor, não me entenda mal, quero acreditar que esse tipo de gente e de relação é minoria em nossa sociedade e dentro da empresa, portanto, não seria diferente, mas nunca é demais compreender, que empresa é lugar para se produzir, se amadurecer, ganhar musculatura e resistência, crescer e se possível, alimentar nossos sonhos para quem sabe um dia (de preferencia com data marcada) realiza-los. Bem ou mal, você jamais terá o controle sobre as pessoas e o que se vive hoje na empresa onde você trabalha, na verdade se encontra em todo lugar e eu tenho certeza que você já superou inúmeras situações, talvez até mais críticas do que essa pela qual atravessa nesse momento, tantas que você sequer se dá conta, o que me faz acreditar de verdade que, você é muito mais forte e resistente para aguentar qualquer adversidade nesse sentido.

Agora, lógico, de tempos em tempos acontecem coisas que nos chateiam, nos entristecem, nos decepcionam e nos frustram, mas com certeza também, experimentamos, nesse mesmo ambiente, sentimentos de alegria, de realização e de contentamento.

Ela então me diz: – É, acho que preciso aprender a lidar com pessoas, imagino que o meu jeito não é o correto, será que o problema está em mim?

Eu respondo: – Não, o problema não está em você, mas a solução está!

Ela, já num tom de desespero: – Então como faço para me ajudar? Estou preocupada comigo, estou me sentindo sufocada.

Só existe uma maneira de você se ajudar, compreendendo que as pessoas são diferentes e, portanto, agem e se comportam de maneira diferente da sua, alguns são mais extrovertidos, outros mais tímidos, alguns se baseiam mais na razão, outros se deixam levar pelas emoções e sentimentos e isso não acontece porque as pessoas são más, insensíveis, cruéis ou maquiavélicas, acontece porque simplesmente elas valorizam coisas diferentes das suas, cabe a você compreende-las, entenda o que as motiva, o que fazem, porque fazem o que fazem e de qual a melhor maneira de contribuir positivamente para os resultados delas na organização.

Ao invés de se lamentar por aquilo que você acredita não ter num determinado momento, experimente desenvolver a empatia com os demais, identifique os seus reais desejos e sentimentos e procure responder de maneira apropriada canalizando suas ações para atender aos interesses comuns no âmbito corporativo.

Portanto, conhecer o perfil das pessoas, embora não seja a solução, já é um bom caminho para o respeito mútuo, para gerar confiança, companheirismo, senso de complementariedade  e, quem sabe daí, surge uma amizade, sincera, saudável, verdadeira e duradoura, mas lembre-se, esse não é o foco principal na empresa, você está lá, para gerar resultados juntamente com seus pares, com seus superiores e com seus subordinados, formando aquilo que normalmente conhecemos como equipe.

Desse modo, as amizades são consequência, eu diria até que são verdadeiros presentes que surgem como prêmio não só pelo seu desempenho, mas pelo seu caráter, pela sua honestidade, pelo seu carisma, pela sua generosidade, ou seja, você não pode controlar, muito menos mudar o comportamento dos outros, mas tem total, absoluto e irrestrito controle  sobre você mesmo(a), então, faça o que precisa fazer, faça o que é certo que o ambiente se apresentará mais tranquilo e favorável.

A Cia Brasileira de Coaching está com uma turma de “Leader coaching e autogestão” no período de 23 a 24/04/2019 em Belém. Obtenha maiores informações através do nosso whatsapp (11) 99546 8145.

Gostou do tema? Tem alguma dúvida ou quer  que eu escreva sobre algum assunto em especial? Envie sua opinião para o whatsapp (011) 99546 8145 ou mande um e-mail para fale@cibracoaching.com você poderá fazer parte do nossa próxima edição.

Sobre o Autor

Nelson Vieira, sou Advanced Coach Senior e Master Coach Trainer, certificado por diversas instituições internacionais ao redor do mundo, tendo formado aproximadamente 5 mil coaches pelo Brasil. Para conhecer mais acesse: www.nelsonvieira.com.br

Deixe um comentário 0 comentários

Deixe um comentário:







Scroll Up