Cupins do tempo, como eles corroem também a sua energia

Olá você, bem vindo a 2018 e eis que o ano mal começou e já recebi inúmeras mensagens de contagem regressiva para feriados e eventos nacionais, resumindo o calendário do ano em aproximadamente 40 dias para o carnaval, depois mais 40 para a páscoa, depois de 60 dias é a copa do mundo da Rússia, após 120 dias a eleição e 60 dias depois réveillon novamente! Como se vê, o tempo voa. Desse modo, quanto mais pudermos otimizar esse tempo, melhor, portanto, vão aí algumas dicas de verdadeiros cupins do tempo (é como eu chamo os hábitos inconscientes e nocivos que corroem o nosso tempo e a nossa energia), para que, reconhecendo-os, você possa vencer a procrastinação (talvez, seu maior adversário) e concentrar o seu tempo e sua energia no que realmente importa. Que hábitos são esses?

1- Pensar demais: Interessante, mas muitas pessoas ocupam a maior parte do seu tempo a pensar demasiadamente no passado ou então no futuro, com isso, deixam de aproveitar o que há de melhor na vida, a única coisa sob a qual temos plena certeza e sob a qual vivemos: O presente! Viver intensamente o aqui e agora, por isso, levante do sofá, deixe a TV, desligue o seu smartphone, notebook ou qualquer outra coisa que lhe impeça de viver o agora e saia para dar uma caminhada, conhecer pessoas, pegar um cineminha, ler um bom livro, apreciar uma música ou um bom papo com amigos. Planeje uma viagem a cada 3 meses e escolha um momento para ficar sozinho com você mesmo, pois esse é um momento de conexão com o seu “eu”, aquele que jamais te abandona.

2- Stalkear “amigos” nas redes sociais: Muita gente não sabe o que significa a expressão stalkear, que vem do inglês “stalker”, que significa perseguidor. Nesse caso, não precisa ser necessariamente um obsessivo por outra(s) pessoa(s), mas você já percebeu que é muito fácil perder tempo nas redes sociais vendo perfis de pessoas no face, no insta ou onde quer que seja? É um tempo preciosíssimo que você deixa de aproveitar com você mesmo para ficar olhando o perfil dos outros, isso só vai ferí-lo e trazer ainda mais insegurança, pois vai levá-lo a comparar-se com os outros e induzí-lo a achar que a vida deles é sempre melhor do que a sua, o que nem sempre é verdade, mas sobretudo, o impede de aprender algo genuínamente mais relevante que possa contribuir com o seu crescimento pessoal e profissional.

3- Assistir vídeos e séries em demasia: “The big bang theory”, “The walking dead”, “Stranger things”, “Black mirror”, “Grey’s anatomy” e “Game of thrones”: Sim, séries são bacanas, é possível que você leitor com mais de 50 anos não saiba exatamente o que citei acima, mas experimente mostrar para a galera na faixa dos 12 aos 35 para ver o que acontece. O fato é que nos últimos anos essas séries têm se tornado uma febre principalmente entre o público mais jovem, de tal maneira que eles acabam abduzidos para frente da telinha esquecendo que há vida fora do seu quarto escuro! Eles, normalmente, se teletransportam para outro planeta e procrastinam coisas que poderiam fazer com mais zelo e dedicação. Muitas vezes esse hábito afeta o seu senso de responsabilidade e o interesse por coisas cotidianas como caminhar, correr, ter uma vida social, dentre outros de tão boas que são, fato! No entanto, é bom estabelecer horários específicos para assisti-las de maneira que possa dedicar-se também a outras atividades igualmente divertidas e em muitos casos, talvez até mais importantes do que vídeos no youtube e séries.

4- Preocupação exagerada: Pessoas que vivem o tempo inteiro preocupadas com tudo, perdem um bom tempo deixando de fazer coisas realmente importantes, se por um lado, o medo nos alerta de que há sinal de perigo iminente, por outro, quando está apenas no nível da nossa mente, gera uma ansiedade que muitas vezes foge ao nosso controle e nos coloca em estado de letargia temendo coisas que só acontecem em nossa imaginação. Preocupe-se menos, aja e contemple a caminhada, pois não há nada mais cruel do que querer fazer algo e não poder por conta de nossos temores. Entenda, muitas coisas que deixamos de fazer é por causa do medo do fracasso, da rejeição, do ridículo, no entanto, você só saberá se o fizer, e, se por acaso algo der errado, saiba que tem solução e você saberá contornar.

Para combater esses hábitos, existem alguns diagnósticos que avaliam como você está desperdiçando o seu tempo e lhe ajudam com estratégias inteligentes e eficazes para evitá-los e otimizar o seu tempo canalizando energia para a realização dos seus sonhos e desejos. Saiba mais sobre técnicas e recursos em nossa formação em coaching internacional que ocorrerá em Belém no período de 25 a 28 de janeiro (módulo I) e de 22 a 25 de fevereiro (módulo II).

Gostou do tema? Passou por alguma experiência diferente? Compartilhe comigo, terei o maior prazer em conhecer a sua história e quem sabe, contribuir com outras pessoa que têm as mesmas dificuldades, envie suas dúvidas, sugestões, sua opinião para o whatsapp (011) 99546 8145 ou mande um e-mail para: fale@cibracoaching.com.br. Você poderá fazer parte do nossa próxima edição.

Posted in Uncategorized.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *