O que esperar do mercado de coaching em 2019?

Para quem acha que o mercado de coaching está tomado e banalizado, em parte acertou em cheio, no entanto, de acordo com pesquisa recente publicada na Forbes, haverá uma tendência ainda maior de popularização do coach no mundo, ou seja, o que antes era restrito apenas a uma determinada classe social e hierárquica, agora está cada vez mais à disposição de todos. Se por um lado a competição nesse mercado será maior, por outro, o profissional que conseguir se destacar pela qualidade da sua formação e da sua atuação terá uma vantagem competitiva em relação aos demais.

Os profissionais, hoje, generalistas, cederão terreno para os especialistas, ou seja, quanto antes definir um nicho de atuação melhor. E como fazer isso? Simples, encontre aquilo que você já fazia muito bem profissionalmente antes de tornar-se coach, a ponto de ensinar alguém e, com as técnicas, modelos, ferramentas aprendidas no coaching, você se tornará um coach específico em uma determinada área. Aí você pode me perguntar: “Mas, se o coach não dá respostas, não ensina e nem presta consultoria, por que ter uma especialidade?”.Simples meu caro Watson:Se você está sentindo uma dor no estômago, dificilmente vai procurar um neurologista para tratar, concorda? Além de que, você estará mais apto a fazer as melhores perguntas à medida em que você conheça um determinado assunto, isso dará uma base para desafiar o coachee (cliente) a performar melhor, minimizando a possibilidade de erros e obtendo um melhor desempenho em suas atividades propostas no processo de coaching.

No entanto, definir um nicho mais específico, por si só, não será suficiente, pois como a tendência à popularização é cada vez maior, é bem provável que o seu cliente também tenha feito uma formação em coaching, logo, o mercado já não é como há dez anos, quando as pessoas perguntavam: “O que é coaching?” ou então faziam cara de paisagem com uma “quase” afirmação: “Hum, eu até já ouvi falar …”,agora ele está mais embasado e com acesso fácil à informação.Assim, cada vez mais será preciso apresentar uma excelente base não apenas teórica, mas de vivência prática naquilo a que se propõe atender o seu cliente, além de boas referências no mercado em que atua, não apenas como coach profissional, mas ao longo da sua história de vida profissional.

Desse modo, acredite, a abordagem de coaching será mais popular do que outras abordagens similares como: Consultoria, treinamento ou mesmo terapia, que, embora não sejam substituídas pelo processo de coaching, derivarão dele, pois cada pessoa precisará de um coach profissional para ajudá-lo a organizar as idéias e planejar ações para obter resultados mais significativos em sua vida, por esse motivo, será exigida cada vez mais uma definição por nichos ou subnichos específicos, ou seja, o coach para jovens, não será o mesmo que atenderá executivos (hoje já não é! Pelo menos não deveria ser), da mesma forma que o coach de negócios não será o mesmo que atenderá um profissional em transição de carreira. Neste cenário, coaches despreparados serão terminantemente banidos do mercado, pois as pessoas estarão cada vez mais seletivas e exigentes em suas escolhas.

Será, cada vez menos aceitável a condução de um processo de coaching sem critérios de mensuração dos resultados (na verdade, já é!), pois um dos pressupostos do coach profissional, é justamente o de acompanhar sistematicamente a evolução do seu cliente, seja ela qual for, com dados quantitativos ou não, é normativo encontrar uma forma de mensurar o intangível, como: Comprometimento, fé, esperança, engajamento e determinação, um dos maiores desafios dos RHs atualmente. Portanto, se você é coach, ou pensa em sê-lo, nem pense na possibilidade de apresentar seus resultados por meio do “olhômetro”, estes deverão constar através de dados mensuráveis em relatórios específicos referentes ao atendimento.

Haverá um aumento gradativo na busca pela felicidade, seja na vida pessoal ou profissional, as pessoas buscarão um sentido cada vez maior através das reflexões feitas durante um processo de coaching. Quer dizer que, apenas alcançar uma meta específica já não será mais suficiente, será necessário saber exatamente o quanto aquele objetivo é, de fato, relevante para o cliente que se submete a um processo de coaching, até para minimizar o seu nível de ansiedade. Daí, a importância e necessidade do coach especializado em auxiliar o cliente a concentrar todas as ações com foco apenas no que faz sentido: A sua felicidade!

A Cia Brasileira de Coaching está com uma turma de Formação em Coaching no período de 21 a 24/02/2019 em Belém. Obtenha maiores informações através do nosso whatsapp (11) 99546 8145.

Gostou do tema? Tem alguma dúvida ou quer que eu escreva sobre algum assunto em especial? Envie sua opinião para o whatsapp (011) 99546 8145 ou mande um e-mail para fale@cibracoaching.com. Você poderá fazer parte do nossa próxima edição.

Sobre o Autor

Nelson Vieira, sou Advanced Coach Senior e Master Coach Trainer, certificado por diversas instituições internacionais ao redor do mundo, tendo formado aproximadamente 5 mil coaches pelo Brasil. Para conhecer mais acesse: www.nelsonvieira.com.br

Deixe um comentário 0 comentários

Deixe um comentário:







Scroll Up