Pai: 5 grandes verdades sobre o senhor

Hoje é dia de homenagear ele, “o cara”, aquele que está sempre por perto e que assume vários papeis, fazendo-se sempre presente nos momentos mais difíceis, mas também nos mais alegres. É dia do “multifacetado” pai: ora amigo, ora juiz, ora teólogo, ora técnico, mentor, filósofo, mestre, não importa, em todos os casos, sua presença é fundamental para o desenvolvimento da criança e formação do cidadão. Importante deixar claro que em todas as interações, existem os bons e os maus exemplos, olhando por esse ângulo facilmente concluímos que a presença do pai pode perfeitamente ser um alento, mas também fazer estragos. Portanto, compreendam, não estou falando exatamente da perfeição, até porque seres humanos (inclusive os pais) são imperfeitos, mas focar nos seus aspectos positivos, afinal, o modelo masculino é fundamental para o desenvolvimento saudável da identidade dos rebentos, sejam meninos ou meninas. Lá se vão alguns aspectos importantes:

1-Melhor capacidade para lidar com o stress na vida adulta: De acordo com a pesquisadora Melanie Mallers, PhD, em uma publicação na APA – Associação Americana de Psicologia, os homens que relataram ter um bom relacionamento com seu pai durante a infância foram mais propensos a ser menos emocionais ao reagir a eventos estressantes em suas vidas diárias atuais do que aqueles que tinham um relacionamento pobre, de acordo com suas descobertas. Desse modo, os filhos que têm boas lembranças de infância de seus pais são mais propensos a ser emocionalmente estáveis diante dos estresses do dia-a-dia , de acordo com psicólogos que estudaram centenas de adultos de todas as idades.

2-Poder de influência: A constante presença do pai estimula as crianças a partilharem do exemplo de agir em busca da realização dos seus maiores sonhos e a não desistir diante das dificuldades, que devem ser enfrentadas com fé, confiança e coragem. E acredite, o pai acaba sendo um espelho que transmite essa autoridade e prestígio que normalmente levam os filhos a se comportarem e quererem ser como ele, pois é dessa interação que a criança se sente mais segura para explorar o mundo.

3-Estabelecimento de limites: Estudos comprovam que a presença dos pais é fundamental para criar parâmetros que podem ser um conjunto de princípios e/ou limites estabelecidos, formando assim a personalidade e o caráter da criança, que vão sendo construídos até a sua vida adulta. Dados estatísticos revelam que crianças que crescem sem a presença do pai, não reconhecem esses limites e tendem a desenvolver comportamento mais agressivo e de isolamento e quando chegam à fase adulta, irão procura-los em tudo, e frequentemente os encontrarão em situações conflituosas e perigosas (tipo: álcool e drogas por exemplo). Desse modo, dizer “não” e fundamentá-los para que as crianças compreendam os seus reais motivos, são importantíssimos para o seu amadurecimento.

4-Integridade: As crianças, de um modo geral, são puras e inocentes, vêm ao mundo sem ter a menor noção dos valores distorcidos, e portanto, quanto mais as crianças viverem essa fase da vida inteiramente, mais imunes estarão em relação à corrupção, desonestidade, ao egoísmo e ao tirar vantagem. É papel do pai, ensinar os filhos por meio do diálogo acerca do que é certo ou errado, justo ou injusto para que os próprios, ao crescerem, consigam discernir uma coisa da outra e fazer as suas próprias escolhas, e nesse contexto, o pai é exemplo a ser seguido e é referência quanto à integridade, ética e valores morais.

5-Afeto: Ser um pai companheiro, amável, educado, compreensível, carinhoso, bondoso, compassivo e zeloso encorajam os filhos a vislumbrarem um mundo melhor, formando adultos mais positivos, íntegros, generosos e felizes, óbvio que não é via de regra, mas dados apontam que crianças amadas e respeitadas têm maior autoestima e confiança na própria capacidade de realização pessoal sendo portanto adultos mais assertivos e serenos diante das adversidades.

Assim, deixo aqui minha reverência a todos os pais, que, mais do que colocar um filho no mundo têm a honrada missão de cria-los, sempre dando foco no positivo (que é diferente de ser permissivo), despertando a esperança em dias melhores, tornando-se assim, a base de nossas vidas, nosso espelho e com isso, mesmo sem perceber, criando pessoas melhores, contribuem para um mundo melhor. Gratidão pai por existir na minha vida e, do seu jeito, contribuir para que eu me tornasse em quem eu sou hoje!

Gostou do tema? Quer saber mais sobre esse assunto? Queremos lhe ouvir, envie suas dúvidas, sugestões, sua opinião para o whatsapp (011) 99546 8145 ou mande um e-mail para: fale@cibracoaching.com.br. Você poderá fazer parte do nossa próxima edição.

Nelson Vieira
 

Nelson Vieira, sou Advanced Coach Senior e Master Coach Trainer, certificado por diversas instituições internacionais ao redor do mundo, tendo formado aproximadamente 5 mil coaches pelo Brasil. Para conhecer mais acesse: www.nelsonvieira.com.br

Click Here to Leave a Comment Below 0 comments

Leave a Reply: