Pole position: Largue à frente da concorrência

Na última sexta do mês de junho, fui convidado para compor uma mesa redonda com o tema “Inteligência social e empregabilidade” em um evento criado especialmente para quem pretende ingressar ou está iniciando a sua carreira no mercado e para quem já está nele, mas deseja adquirir recursos para se manter e prosperar em suas respectivas áreas de atuação. O evento foi coordenado pela professora Helen Noronha, que tinha também como palestrante o professor Márcio Fernandes e uma mesa composta por mim, coach Nelson Vieira, pela psicóloga e gerente de RH Nazaré Nogueira e pelo administrador Thiago Rodrigues.

Segundo o prof. Márcio Fernandes, estamos passando da era da empregabilidade para a trabalhabilidade, segundo o mesmo, o emprego formal está acabando. Nesse sentido, as pessoas precisam se reinventar, então por que insistem em fazer as mesmas coisas todos os dias? Por que tem que sair às 18h01? Por que tem que moldar a vida fazendo mais do mesmo? Tipo: Acomodar-se em suas funções, deixar para última hora aquilo que poderia fazer em tempo hábil, ser mais proativo, participativo e desenvolver o espírito de equipe procurando dar o melhor de si, procurando superar-se a cada dia é o mínimo que se espera de um profissional atualmente. Ele questiona ainda: Qual a nossa postura mediante a nossa realidade? Por que consumimos tudo o que vem de fora? E finaliza afirmando que uma excelente oportunidade de relacionamento e de negócios é com as pessoas independentes, jovens que trabalham, estudam e moram só, que precisam de praticidade e baixo custo para manter a vida em ordem, além, claro, do consumo precoce, uma realidade cada vez mais presente nos dias atuais com o avanço da tecnologia, cada vez mais intuitiva que despertam o sonho de consumo de crianças mesmo em fase pré-escolar.

A profa. Helen Noronha, abordou sobre a elaboração e adequada distribuição de currículos, pois segundo a mesma, nós mudamos o hábito de consumo e os padrões sociais, mas continuamos com o mesmo padrão de perspectiva de trabalho e desemprego de antes, haja visto que insistimos em fazer currículo do mesmo jeito generalista de sempre e enviando-os sem critério para áreas distintas e, consequentemente, com objetivos completamente diferentes, o que não ajuda em nada em uma recolocação. A mesma abordou ainda que, as grandes sociedades se mobilizam coletivamente e muitos candidatos se acomodam em sua zona de conforto, numa pseudo-segurança e não se engajam em projetos e ações que poderiam lhes render experiências para o seu crescimento profissional e quem sabe até conquistar uma vaga no mercado, assim, evitam se expor poupando-se das críticas, mas deixa o alerta: “É melhor ser criticado e lembrado do que ficar no ostracismo”, conclui.

Helen orienta ainda aos candidatos a uma vaga, a fazerem interconexões com pessoas que tenham o mesmo propósito, seja em eventos presenciais ou pelas redes sociais, como o linkedin e sugere que desenvolvam uma carreira “proteana”, que tem origem no personagem Proteu, que na mitologia grega, ao sentir-se ameaçado por humanos, fazia um processo de metamorfose assumindo formas de monstros marinhos assustadores e assim, disfarçando-se. Portanto, é importante que o profissional seja versátil e ágil para mudar o que for necessário em sua carreira. Você tem um plano B na carreira? Afinal, versatilidade conta muito como um diferencial competitivo.

Algumas dicas importantes para elaboração de novos currículos:

  • Procure no google: Currículos inovadores (modelo Canvas);
  • Atente que, atualmente, o que tem um peso enorme na avaliação de currículos, é exatamente onde consta skills and expertise (competências e conhecimentos), portanto, dedique uma atenção especial neste item;
  • Atualmente suas informações de contato e redes sociais vêm numa barra lateral, com ícones que facilitem a sua rápida identificação por parte do avaliador;
  • Seja sucinto, um currículo não pode ter mais do que duas páginas;
  • Entenda que entrevistas comportamentais são muito mais utilizadas atualmente do que por competências com o objetivo de avaliar a coerência entre o seu discurso e a ação;

Por fim, a professora Helen Noronha finaliza com a seguinte reflexão: “Empregabilidade é a sua capacidade de gerir a sua própria vida com competência, que por sua vez consiste em gerar valor e resultado pessoal pelo próprio trabalho” e cita o ator e diretor Miguel Falabella ao parafraseá-lo: “Quanto mais sábio eu fico, mais mudo os meus pontos de vista”.

Saiba mais sobre inteligência social e empregabilidade, qual o impacto disso na sua vida? Como aproveitar melhor as oportunidades? Não deixe de ler … até lá!

Gostou do tema? Tem alguma experiência parecida? Compartilhe comigo, terei o maior prazer em conhecer a sua história e quem sabe, contribuir com outras pessoa que têm as mesmas dificuldades, envie suas dúvidas, sugestões, sua opinião para o whatsapp (011) 99546 8145 ou mande um e-mail para fale@cibracoaching.com.br. Você poderá fazer parte do nossa próxima edição.

Sobre o Autor

Nelson Vieira, sou Advanced Coach Senior e Master Coach Trainer, certificado por diversas instituições internacionais ao redor do mundo, tendo formado aproximadamente 5 mil coaches pelo Brasil. Para conhecer mais acesse: www.nelsonvieira.com.br

Deixe um comentário 0 comentários

Deixe um comentário:







Scroll Up