7 itens que não podem faltar no kit básico de sobrevivência do administrador

A estudante de administração Regiana Monteiro nos escreveu perguntando: Quais os cursos que um administrador deve ter e conhecer para aprofundar a profissão? Bem, vamos lá, talvez fosse muita ousadia minha, como psicólogo, responder essa questão, no entanto, com base na minha atuação de quase 20 anos na área de recursos humanos de grandes corporações, convivendo com executivos de áreas diversas, contratando profissionais para cargos estratégicos, táticos e operacionais, me arrisco a trazer alguns conhecimentos, que, penso, serem genéricos para qualquer profissional de administração.

É importantíssimo, no entanto, saber que existem áreas diversas nas quais o administrador pode desenvolver as suas atividades profissionais, é impossível querer dominar tudo, então, acredito que o melhor mesmo é conhecer o geral, mas se especializar em uma área, que pode ser: Administrativa geral, controladoria, financeira, recursos humanos, comercial, marketing, publicidade, logística, dentre outras. Contudo, existem algumas práticas que são (pelo menos deveriam ser) de conhecimento básico de todo administrador, as quais, embora não sejam as únicas, cito as que acredito serem as principais abaixo:

  • Planejamento Estratégico: É fundamental para todo administrador de empresas por ser um mapa através do qual definirá os rumos a serem tomados, é como um navegador, uma vez que o administrador define exatamente onde se quer chegar e decide sobre os caminhos mais viáveis para isso. Através desse recurso, ele desenvolve um balizador importante para a tomada de decisão, a essência da empresa (missão, visão, valores e política de qualidade), faz uma análise interna, definindo os pontos fortes e aqueles que precisam ser melhorados e externa, analisando as oportunidades de mercado e os riscos implicados através das possíveis ameaças. O planejamento estratégico, também possibilita definir ações e indicadores de performance para o alcance de objetivos. O que é bem legal, é que hoje em dia, ele pode fazer isso utilizando o canvas, que trata-se de uma ferramenta estratégica prática e versátil que auxilia o administrador na elaboração de modelos de negócios através de um quadro que lhe permite enxergar todos os aspectos do seu planejamento estratégico em apenas uma folha.
  • Sustentabilidade: Trata-se da importância de observar e respeitar todos os princípios éticos e demais aspectos implicados na relação com os chamados stakeholders (sócios, investidores, funcionários, clientes, fornecedores, comunidade, imprensa, órgãos governamentais, meio ambiente, dentre outros) para o funcionamento saudável da empresa, inclusive nas negociações, para que sejam, de fato, sustentáveis.
  • Recursos Humanos: Neste caso, eu não me refiro nem a dominar as práticas de RH estratégico, como: recrutamento e seleção, treinamento, avaliação de potencial, cargos e salários, dentre outros, mas para administrar bem uma equipe e assegurar um ambiente saudável de trabalho (clima organizacional), é condição indispensável dominar a legislação trabalhista por três motivos principais: 1) para respaldar possíveis tomadas de decisão em relação aos funcionários; 2) para uma boa relação com os sindicatos e sobretudo, 3) para evitar problemas com a justiça do trabalho.
  • Arquitetura Organizacional: Um bom administrador deve conhecer muito bem a estrutura da sua empresa ou organização através de um organograma, isso ajuda a ter uma noção clara de quem são os seus superiores ou a quem se reportar, quem são os seus pares e ainda, seus subordinados, evitando ingerências e desconforto em relação as políticas e trâmites organizacionais.
  • Processos Organizacionais: Penso que o exímio administrador é aquele que deixa tudo pronto para quem chega, através de um fluxograma (instrumento que define o fluxo de trabalho), desse modo, “qualquer pessoa” seria, teoricamente, capaz de executar muito bem as suas atividades, desse modo, dá até para o administrador planejar umas férias e ficar tranquilo, que as coisas não vão parar com a sua ausência.
  • Qualidade Total: Trata-se de métodos, instrumentos e recursos que assegurem os padrões de qualidade dos produtos e serviços ofertados pela empresa. Acredito ser fundamental pois, atualmente, a qualidade é o que garante a competitividade de uma empresa no mercado.
  • Coaching: Como recurso estratégico de gestão e liderança é importantissimo para gerar propósito, engajamento e comprometimento da aquipe para o alcance dos objetivos organizacionais, levando-os a se responsabilizarem pelos seus resultados, evitando desculpas e justificativas que não contribuem em nada nem para o crescimento da empresa e muito menos do profissional. Trata-se de um excelente recurso de motivação quando bem explorado. Super recomendo!

Se você tiver alguma dúvida ou quiser saber mais sobre esse e outros assuntos e quiser vê-los respondidos por aqui, faça como a Regiana Monteiro, mande um e-mail para: fale@cibracoaching.com.br.

Nelson Vieira
 

Nelson Vieira, sou Advanced Coach Senior e Master Coach Trainer, certificado por diversas instituições internacionais ao redor do mundo, tendo formado aproximadamente 5 mil coaches pelo Brasil. Para conhecer mais acesse: www.nelsonvieira.com.br

Click Here to Leave a Comment Below 0 comments

Leave a Reply: