A cura para sua insegurança

Impressionante como muitas pessoas me procuram para relatar situações em que não se sentem auto-confiantes o suficiente para fazer aquilo que precisa ser feito e não entendem o mistério que há por trás disso, então compram programas de treinamentos como quem compra uma fórmula mágica com a cura para todos os males, já que esses “gurus” vendem a solução para tudo, mas só se você seguir a fórmula milagrosa do “sucesso e de uma vida eterna e bem sucedida” e o pior é que tem muita gente que compra tais soluções pagando valores exorbitantes e depois percebem que não funcionou no seu caso especificamente e fica sem entender o que há de errado com elas e se perguntam: Por que parece que funciona com todos menos comigo? Qual é exatamente o meu problema?

Aí que está a questão, de repente o problema não está em você, mas na “fantástica fórmula milagrosa do sucesso duradouro” que lhe ofereceram como uma receita de bolo como se você fosse uma máquina que funciona tal qual as demais. Ora, não é porque uma coisa funcionou bem comigo que vai funcionar bem com outra pessoa, pois o contexto, os personagens, as situações mudam de uma para outra, logo, é um erro generalizar a mesma solução para todos, o que normalmente acontece. No entanto, há uma ansiedade muito grande por parte das pessoas de uma maneira geral de querer “o remédio milagroso para a cura de todos os males” e detalhe: Não querem que seja amargo; não querem sentir dor; tampouco querem ter qualquer desconforto.

Mas fica aqui então a pergunta: Quer mudar o padrão de vida e melhorar a disciplina, o entusiasmo, a motivação, ser bem sucedido, admirado, respeitado, sem mexer na zona de conforto? Sabe quando o “remedinho” fará efeito? Nunca! Como crescer e amadurecer na vida sem passar pela dor, pelo sofrimento e pela frustração? A dor é inerente ao seu processo de desenvolvimento pessoal, logo, é muito importante que você esteja preparado para passar pela dor enquanto se move em direção aos seus maiores objetivos.

Assim, a pessoa se sente insegura e distante da pessoa que poderia ser se tivesse mais auto-confiança, então atribui essa insegurança como resultado do excesso de humildade. Vamos refletir sobre isso: A humildade é uma qualidade imprescindível nas relações humanas e importante para assegurar a boa convivência entre as pessoas, no entanto, o “excesso de humildade” pode ser entendido como a humildade praticada sem amor que o torna subserviente e servil. Isso definitivamente não é saudável até porque o afasta da pessoa que você quer se tornar. Ainda lembro como se fosse ontem das aulas maravilhosas de gestalt-terapia da minha brilhante professora Edilza Lobato quando ela dizia: Desconfie de todos os extremos, por trás de toda arrogância há uma fragilidade oculta e por trás de toda humildade extrema pode haver um lobo vestido em pele de cordeiro pronto para dar o bote a qualquer momento.

Desse modo, reflita: Qual a probabilidade de fracasso, de uma maneira geral, nas situações seguintes: Uma banda que sobe ao palco para realizar um show sem nunca ter ensaiado? Um ator encenar uma peça de teatro, sem jamais ter feito um laboratório? Um aluno fazer uma prova sem estudar? O que há em comum em todos os casos é a insegurança que se sente ao performar.

Então, para desenvolver a auto-confiança é muito simples:

·      Feche os olhos e lembre-se de um momento em que você se sentiu altamente confiante. Como era a sua fisiologia naquele momento? Como era a sua postura? Tom de voz? Expressão facial? Olhar? Gestos?

·      O que você sentia naquele instante? Em que parte do corpo esse sentimento se manifestava? Qual o impacto desse sentimento no seu comportamento?

·      O que lhe possibilitou sentir-se 100% seguro de si naquele momento? O que você havia feito antes que lhe dava essa segurança?

Relatos de clientes atendidos por mim apontam que as pessoas auto-confiantes sentiam-se devidamente preparadas e assim, passaram a agir com mais comprometimento, alegria, com o coração pulsante, útil, firme, reconhecido, produtivo, influente, forte, energizado e potente, o que se reflete num comportamento mais altivo, com olhar decidido, de cabeça erguida, peito estufado, com poder de influenciar e conduzir as pessoas pela admiração que desperta nos demais.

Concluindo: A causa para o problema de auto-confiança não está na humildade, mas na falta de preparação adequada ao desempenho de suas atividades, então, para desenvolver a auto-confiança, o remédio é muito simples: Estude, ensaie, treine. Prepare-se!

Se você tiver alguma dúvida ou quiser saber mais sobre esse e outros assuntos e quiser vê-los respondidos por aqui, mande um e-mail para: fale@cibracoaching.com.br.

Nelson Vieira
 

Nelson Vieira, sou Advanced Coach Senior e Master Coach Trainer, certificado por diversas instituições internacionais ao redor do mundo, tendo formado aproximadamente 5 mil coaches pelo Brasil. Para conhecer mais acesse: www.nelsonvieira.com.br

Click Here to Leave a Comment Below 0 comments

Leave a Reply: