A páscoa: Como seria zerar tudo e começar de novo?

Hoje é um dia especial para judeus e cristãos, é o dia da “passagem”, da morte para a vida, para o cristão, e da libertação do povo israelita à Terra Prometida, para os judeus, e, embora o simbolismo seja bem diferente para as duas culturas, elas têm em comum,  o seu significado: Liberdade, renovação, recomeço.

Dias antes, o cristão viveu o seu período da quaresma (ou não), na qual experimentou o jejum, que não se trata de passar fome, longe disso,  tem como propósito estabelecer uma intimidade maior com Deus, portanto, é mais interior do que exterior e o fato de abster-se de certos alimentos não é, portanto uma dieta, mas um sacrifício convertido em oração, já que Deus ofereceu seu próprio filho, igualmente em sacrifício, logo, o que é deixar de comer uma carninha por alguns dias não é mesmo?

No entanto, Deus representa amor, compaixão e misericórdia, sendo portanto, impossível pensar em uma renovação sem amar a Deus (mais fácil) e ao próximo (aqui o bicho pega), daí a esmola, que representa a partilha daquilo que você não consumiria no período da quaresma que, por sua vez, deve (deveria) ser dedicado à reflexão, à conversão espiritual, à oração e à penitência para lembrar os 40 dias de Jesus no deserto, bem como os sofrimentos que ele suportou no calvário.

Muito bem, até aqui, mas o que isso tem a ver com os dias de hoje? A história é bela, mas como vai a prática? Então, baseado nesse princípio – do recomeço – convido-o a refletir: E se você pudesse zerar tudo e começar de novo, o que você mudaria? O que faria diferente?

Pois bem, vamos lá, na prática, todo esse período é um convite à reflexão e, livre de qualquer tipo de julgamento, quantas vezes nos pegamos com os joelhos dobrados em oração, mas ao cruzarmos a porta da igreja após a missa retomamos os velhos hábitos de falar mal do outro, de julgar, de condenar à revelia, baseado apenas no nosso critério de valores?

Fazer a caridade para um estranho, sentar ao lado de um desconhecido e conversar, doar alimento a um mendigo, evangelizar jovens nas ruas, tudo isso me parece muito fácil, no entanto, ao voltar para casa, nem cumprimenta pai e mãe, se isola no quarto e vai continuar o papo com os amigos “da comunidade”, e ainda carrega mágoa das pessoas mais próximas e certamente das que mais o amam, não lhe parece meio contraditório? Honrar pai e mãe é um mandamento de Deus, mas você os ignora? Ao acordar, o que ou quem você vê refletido no espelho?

Você é aquele que vive se confessando, comunga e vive todas as suas experiências cristãs, mas na prática, é incapaz de se perdoar e perdoar os erros e fraquezas de seus familiares e, pior, os responsabiliza por tudo o que você não se esforçou em fazer dar certo em sua vida?

Páscoa é também, tempo de união e compartilhar disso na igreja, na comunidade (existem várias comunidades cristãs) é muito conveniente, mas a obra de Deus não se faz dentro da igreja, mas na sociedade, é para além do templo e, assim como partilhar da união junto aos amigos de fé, é cômodo também voltar pra casa sem trocar uma palavra ou sequer esboçar o menor sinal de gratidão a Deus pelo que Ele (Deus) lhe proporcionou: o seio de uma família feita de pessoas imperfeitas, contudo amorosas, logo, completa em seu conjunto, um lar, um cobertor, celular, wi-fi, ar condicionado, e isso só pra começar, pois Deus lhe deu um talento, o que você está fazendo dele? Quantas oportunidades você já desperdiçou ao longo da vida e quantas mais ainda vai desperdiçar até aprender que tudo isso é um presente de Deus?!

Você tem um estágio ou um emprego que lhe oferece oportunidade de aprendizado e desenvolvimento, mas você não honra seus compromissos, não valoriza, não respeita? Olhe para o lado, e veja quantos dariam a vida para estar no seu lugar amigo cristão. Pois é, ser cristão dentro da igreja não é tão difícil, mas viver esse cristianismo em essência, nos dias de hoje, é mesmo surreal?

Eu sei, reconheço que estou sendo um pouco duro, mas que tal partir para ação concreta, como um verdadeiro cristão que ama e segue os princípios do Pai. Ah! Eu sei, não dá para ser perfeito, concordo, eu também sou cheio de falhas, mas que tal começar do princípio, pela sua família?

  • Ao invés, quer dizer, além de conversar com desconhecidos, converse também com as pessoas da sua família, a começar por honrar pai e mãe;
  • Ao invés de reclamar pelo que não tem, procure contemplar e agradecer por tudo o que você tem;
  • Utilize os dons que Deus lhe deu na potencialidade máxima, sonhe grande e persiga-o até alcançar, senão você corre o sério risco de terminar os seus dias dando voltas a esmo em torno de si;
  • Você deixou de comer carne nesse período, que tal aproveitar para purificar também a sua alma com mais amor, mas não aquele só de palavras (só lembrando, entre “os amigos” é mais fácil), mas vivendo o amor genuíno em sua essência, com o perdão e a gratidão dentro de casa, no seu lar?
  • Celebre a vida e valorize as pessoas que você realmente ama enquanto ainda é tempo, pois ele (o tempo) voa e quando você menos perceber, a pessoa que era para você passar mais tempo se foi, a oportunidade de aprender passou e restará apenas a saudade e o arrependimento;

Por isso, nessa páscoa, lhe desejo tudo de melhor, que você possa celebrar a vida, a ressurreição, o amor, o companheirismo, que você perdoe e agradeça mais, pois Deus lhe trouxe até aqui para que você seja pleno! FELIZ TRANSFORMAÇÃO!  FELIZ PASSAGEM!  FELIZ PÁSCOA!

Gostou do tema? Tem alguma experiência parecida? Compartilhe comigo, terei o maior prazer em conhecer a sua história e quem sabe, contribuir com outras pessoa que têm as mesmas dificuldades, envie suas dúvidas, sugestões, sua opinião para o whatsapp (011) 99546 8145 ou mande um e-mail para fale@cibracoaching.com.br. Você poderá fazer parte do nossa próxima edição.

Nelson Vieira
 

Nelson Vieira, sou Advanced Coach Senior e Master Coach Trainer, certificado por diversas instituições internacionais ao redor do mundo, tendo formado aproximadamente 5 mil coaches pelo Brasil. Para conhecer mais acesse: www.nelsonvieira.com.br

Click Here to Leave a Comment Below 0 comments

Leave a Reply: