Empreendedor, crescer é possível apesar dos desafios. Veja como:

Hoje o papo é com os empreendedores, sim, com esses que movimentam mais de ¼ do PIB no Brasil, segundo pesquisa publicada na revista “Negócios em projeção”, esses que lutam todos os dias para honrar seus compromissos e equilibrar-se entre as contas de casa, do trabalho e a realização dos seus sonhos, como aponta Isabela Bolzani, de acordo com um estudo da Endeavor que revela que entre os empreendedores de alto impacto e alta performance (que têm características de crescimento contínuo e diferencial competitivo), 84% e 52%, respectivamente, querem tornar suas empresas maiores. Nos empreendedores em geral, que por sua vez são a maior parcela dos quase mil entrevistados, 43% afirmam ter como objetivo a garantia de renda própria ao longo dos anos”. (http://crcgo.org.br/novo/?p=15373)

Reflita, se tudo estiver correndo bem, parabéns! Você, possivelmente, já passou por etapas anteriores, mas nem por isso está mais fácil. Então, pergunte-se: Dói? Se sim, avalie se está no caminho certo e acredite, quando você mudar de nível, ela irá se dissipar, portanto, por pior que esteja o seu momento, jamais desista de arriscar, pois no futuro você poderá carregar a dor perene e irreversível do arrependimento por não ter tentado mais enquanto podia, por medo de fracassar. E se isso acontecer? Ora, avalie o que passou e pense nas lições que você extrai dessa experiência. O que você faria diferente para ter um resultado melhor?  Baseado nisso, tenho uma proposta: Vamos fazer valer a pena?

Agregue talentos ao seu negócio e na medida do possível, mantenha-os. Veja aqui algumas dicas úteis sobre eles: remunere-os bem; jornadas flexíveis atualmente são um grande atrativo; normalmente gostam de trabalhar em equipe; são capacitados, não necessariamente com diploma de curso superior ou algo do tipo; costumam ser bastante produtivos e focados quando motivados, reconhecidos e apoiados; precisam sentir-se desafiados para manter-se engajados; e, lógico, querem ser valorizados.

Foque nos pontos de melhoria, em uma análise mais apurada do ambiente interno do negócio, muitos empreendedores reconhecem apenas os pontos fortes e procuram a todo custo justificar os fracos. É um grade equívoco! Estar atento às fragilidades do negócio o ajudam a pensar em alternativas para eliminá-las, isso faz com que fique atento a esses aspectos até consegui-los. Jamais desligue da melhoria contínua, afinal, sempre é bom lembrar: “Não existe nada tão bom que não possa ser melhorado”. Esse é um diferencial competitivo das empresas que conseguem se destacar no mercado.

Invista em novidades, Muitas vezes a solução não está diante dos nossos olhos, precisando sair da caixa para observar o mundo ao redor,  ou seja, a solução pode estar no serviço de uma companhia aérea, na decoração de uma casa de espetáculos, no atendimento diferenciado em um restaurante ou até mesmo apreciando a performance de artistas de rua. As ideias estão à nossa disposição em todo lugar, basta ampliar os sentidos, estimular a criatividade e ajustar a aplicabilidade delas no seu negócio.

Grite! Incremente o seu marketing, antigamente se falava em dar um tiro de bazuca para atingir uma mosca, hoje essa estratégia não se mostra tão eficaz pelo custo e pelos resultados sobretudo pela mudança de comportamento do consumidor, que tem cada vez mais o controle da sua programação. Ele saíu da frente da TV e agora está na internet e tem pleno controle do que assistir. Assim, defina o perfil de consumidor para a sua empresa e vá à luta nas redes sociais, atraia a atenção de um público específico, detalhe: Você pode fazer isso com um tiro de estilingue, certeiro, com uma possibilidade muito maior de conversão em vendas, uma vez que diminui significativamente a margem de erro (aqueles desinteressados pelo seu produto ou serviço) que tem nos outdoors, busdoors, comerciais de rádio ou TV, que, se por um lado dão visibilidade, por outro não necessariamente convertem em vendas.

Planeje, replaneje, mude a rota se preciso for, quantas vezes forem necessárias, nos períodos de “vacas magras”só se pensa em reduzir ou cortar custos, o que é um grande erro administrativo. Neste cenário, ainda de acordo com Pablo Ribeiro, diretor de pesquisa da Endeavor, muitos empreendedores ficam suscetíveis a culpar o ambiente externo ao contrário daqueles com propósito, que se tornam mais resilientes e, portanto, menos provável de culpar outras coisas que não seja o próprio negócio. Nesse sentido, consideram a própria liderança e a gestão de pessoas como principais obstáculos ao crescimento empresarial.

Desse modo, é aí que apresentamos todo o nosso poder de reação empreendedora, organizando o futuro e investindo em aspectos como: apresentação pessoal, empresarial e educação corporativa., Pensando nisso, a Cia Brasileira de Coaching está com uma nova turma de líder coaching e autogestão no período de 23 e 24/04/2019 em Belém. Obtenha maiores informações através do nosso whatsapp (11) 99546 8145.

Gostou do tema? Tem alguma dúvida ou quer  que eu escreva sobre algum assunto em especial? Envie sua opinião para o whatsapp (011) 99546 8145 ou mande um e-mail para nelsonvieira@cibracoaching.com.br  você poderá fazer parte do nossa próxima edição.

Nelson Vieira
 

Nelson Vieira, sou Advanced Coach Senior e Master Coach Trainer, certificado por diversas instituições internacionais ao redor do mundo, tendo formado aproximadamente 5 mil coaches pelo Brasil. Para conhecer mais acesse: www.nelsonvieira.com.br

Click Here to Leave a Comment Below 0 comentários

Leave a Reply:

Scroll Up